Município de Alijó


União de Freguesias de Castedo e Cotas


União de Freguesias de Castedo e Cotas
União de Freguesias de Castedo e Cotas no Google Maps
União de Freguesias do Castedo e Cotas
 
Castedo
 
Castedo dista seis quilómetros de Alijó e está situado muito perto da margem direita do rio Douro, na parte sul do concelho.
É um nome de origem latina, cuja palavra inicial, castenatum, significaria castanheiro. Este facto leva a pensar que em tempos muitos recuados, Castedo seria terra abundante de castanheiros, ao ponto de lhe ter sido dado esse nome. De castanhedo, o nome terá evoluído para castanedo – castaedo – castedo. Os castanheiros é que são hoje apenas uma recordação bonita do passado.
O povoamento de Castedo remonta à época pré-histórica. A montante, no monte da Cerca, existe um castro, que no entanto ainda não foi explorado. Recolheram-se, contudo, alguns pedaços de cerâmica castreja de fabrico local.
Pertence desde a metade do século XIII ao concelho de Alijó. Já é citada como tal no foral passado por D. Sancho II em 1226. Até 1759 foram seus donatários os Marqueses de Távora e depois a coroa. Castedo pertencia à comarca de Vila Real, passando posteriormente para a de Alijó. Não se sabe quando foi a criação paroquial do Castedo, havendo no entanto conhecimento de um registo de batismo datado dos inícios do século XVII (1603).
A igreja paroquial de Castedo é do século XVIII e destaca-se pelo seu interior, que apresenta um teto totalmente forrado com caixotões. Pode ver-se também neste templo uma custódia – cálice da mesma época. No morro da Porqueira, encontra-se a capela de Santa Marinha. O templo situava-se originalmente no caminho do Revoredo passando posteriormente para o lugar do Souto de onde foi transferida para o presente local.
A agricultura de Castedo tem como principal produto a vinha, mas também são importantes o azeite, a amêndoa e a laranja. Aliás, foi desde sempre o Vinho do Porto, que motivou o extraordinário desenvolvimento de Castedo. Aconteceu sobretudo nos reinados de D. Pedro II e de D. José, época em que o movimento e a animação na aldeia eram tão grandes que um dos seus lugares foi batizado com o nome de Porto Pequeno.
Terra de remoto povoamento, hoje relativamente pouco habitada, mas em que aqueles que revelam o seu inegável amor à terra que os viu nascer ou que optaram por aí viver. E cantam para ela, com a emoção própria de quem se vê obrigado a partir.
Castedo continua a ser uma povoação modesta e de muitas tradições, é terra de juventude com muita vida, eles serão o futuro desta localidade imensamente bonita e também cheia de vida.
O orago do Castedo é São João Baptista e tem uma festa anual, realizada no último domingo de Julho, em honra de Nossa Senhora das Dores e no dia vinte e quatro de Junho a São João.
No que respeita ao património cultura e edificado destacam-se a igreja matriz, capelas de Santo António e Santa Marinha, alminhas, casas brasonadas e senhoriais e chafariz da praça. Miradouro de Santa Marinha e paisagens naturais.

Cotas

Reza a história que Cotas foi fundada pelos romanos devido à qualidade dos vinhos aí produzidos, mas que conheceu um povoamento definitivo com um deslocamento massivo de pessoas que abandonaram a Vila de Favaios aquando da ocupação desta pelos mouros no século VIII. Por esta razão Cotas pertenceu ao extinto Concelho de Favaios até Dezembro de 1853, passando a fazer parte do Concelho de Alijó nessa data.
Fazem parte deste território a povoação de Cotas e algumas das mais importantes e conhecidas Quintas do Douro, onde é produzido o melhor Vinho do Porto, destacando-se as Quintas da Romaneira, Síbio e Roncão.
Tem como principais culturas o vinho generoso e de mesa, o azeite, a amêndoa e fruticultura.
Quanto ao seu património, tem especial interesse a imagem quinhentista de Santa Maria de Cotas, assim como a Capela do Senhor dos Aflitos, fontanário, cruzeiro, talefe, casas e quintas senhoriais, paisagens naturais e adegas de Vinho do Porto.
O orago de Cotas é a Nossa Senhora da Natividade e tem como principais festas e romarias em honra de Santo André a 30 de Novembro e Nossa Senhora das Dores a 8 de Dezembro.
O turismo é uma das potencialidades da União de Freguesias de Castedo e Cotas para seguir em frente e não parar no tempo. Mostrando a todos aqueles que não retratam como tal, que Castedo do Douro pode subir bem alto.

Gastronomia: Bola de carne, vinho generoso e vinho de mesa, azeite, amêndoa e laranja.
 
Artesanato: Bordados e restauro de antiguidades.
 
Presidente: Marco Paulo Cardoso Rodrigues 
 
Sede da Freguesia:

Av.ª Nossa Sr.ª de Fátima,
5070-238 Castedo do Douro
Tel: 259 950 448
Fax: 259 950 448
e-mail: geral@jf-castedo.com
Endereço da WEB: http://www.castedo.eu/
Coordenadas GPS:
GPS: +41° 13' 41.03", -7° 28' 2.21"

Horário de Funcionamento:

Quartas-Feiras: 20.00h - 21.30h
Sábados: 14.30h - 17.30h
 
Informações Úteis:

Nome da Freguesia: Castêdo
Nº de Habitantes: 618
Distância a Alijó: 6Km
Área: 2885 ha
Povoações: Castedo, Cotas e Póvoa


* Boletim Municipal Digital

Fique a par de todas as nossas novidades em primeiro lugar. Subscreva já o nosso Boletim Municipal Digital.

 

RPGN

A RPGN é um incentivo à empregabilidade dos jovens

PDR2020

PDR2020

SOS Vespa

SOS-VESPA

NetEmprego

NETEMPREGO

Comércio investe

Comércio investe
QREN